MENSAGEM DO PRESIDENTE

O G.A.S.Porto encontra-se num patamar essencial na sua fase de crescimento: solidez. Após as principais preocupações terem sido cumpridas, a implementação dos nossos projetos  e o crescimento dos voluntários, entramos na era do profissionalismo.

Nascendo como um grupo formado por voluntários, essencialmente jovens universitários, tivemos a preocupação de crescer de forma cuidada, procurando qualidade nos nossos projetos  e rigor no modo como realizamos o nosso trabalho. A nossa cultura e os princípios com que servimos, são a base da qualidade da nossa intervenção.

Como resultado desta cultura de serviço contínuo, onde aprendemos a não dar “só algumas horas”, mas sim a viver a servir, o assumindo  um modelo de crescimento e melhoria continua. Deste crescimento, nasceu em 2007/2008 o G.A.S.Porto Abrigo, formado por voluntários mais velhos que já iniciaram a sua vida profissional e direcionado  às pessoas mais excluídas da sociedade, como é o caso dos sem-abrigo. O G.A.S.Porto Abrigo surge como uma resposta a este grande e complexo desafio de intervir com públicos como os sem-abrigo, mas também como um processo de continuidade para os voluntários que cresceram no grupo de jovens e que agora como médicos, enfermeiros, engenheiros ou com outro qualquer saber, querem continuar a dedicar-se à ajuda.
Após um ano de pilotagem com voluntários mais antigos, em 2008 o grupo foi aberto a todas as pessoas que querem colaborar. Associado a este novo núcleo, surgiram também novas intervenções internacionais com o envio de voluntários durante longos períodos de tempo, como é o exemplo da criação do jardim infantil em Timor-leste.

Estes dois últimos anos, são também marcados pelo rigor financeiro. Os aspetos  legais e contabilísticos foram melhorados, introduzindo a transparência e disciplina necessárias ao profissionalismo que pretendemos ter. A par do rigor financeiro, tem vindo a introduzir o uso de ferramentas informáticas, como plataformas de comunicação na web, que nos permitiram melhorar a eficiência do nosso trabalho e comunicação. Comunicação ao nível da gestão. A comunicação  interna e externa, a realização e partilha de documentos,as  análises de informação, os relatórios e monitorização contínua, entre outros, estão agora substancialmente melhoradas atingindo níveis profissionais.
Estas melhorias são o resultado do nosso modelo de gestão, que consegue conjugar a acumulação de conhecimento e a criatividade de todos os membros.

O G.A.S.Porto continua assim a crescer, com o objetivo  de servir mais e melhor. Acreditamos que juntos, ao lado daqueles com quem servimos e a quem servimos, vamos criando um mundo melhor. Com humildade, dedicação e respeito vamos estando ao lado daqueles que se encontram em situações de exclusão. No Porto junto de crianças e jovens em risco social, de pessoas portadoras de deficiência mental e idosos sujeitos a solidão, em Moçambique e Timor, com os mais pobres, onde encontramos pessoas sem acesso a meios básicos como saúde ou ensino, vamos encontrando a força e o sentimento de responsabilidade para continuarmos o nosso caminho. Sentimos que é isso que contagia os mais de 100 voluntários que fazem o G.A.S.Porto, todos aqueles que nos continuam a apoiar e as mais de 20 instituições com quem trabalhamos.

Muito foi feito, mas muito mais há a fazer. A base sólida criada durante estes sete anos, está a resultar num crescimento acentuado, onde são esperados nos próximos anos novos projetos  nacionais e internacionais, uma expansão das áreas de intervenção e a introdução de projetos  inovadores. O sucesso da nossa intervenção e a sustentabilidade do nosso crescimento, continuarão a seguir o mesmo rumo, o rumo do nosso lema “ESTAMOS JUNTOS”, a máxima que continuará a nortear todas as nossas ações  e atividades , na luta por um mundo mais justo para todos.

Presidente do G.A.S.Porto,

Sérgio Guedes Silva

EnglishPortuguese